terça-feira, 28 de dezembro de 2010

(Antiga) A felicidade,

me encontrou agora. ou não. Espero que dure para sempre, mas ainda tenho um grande medo dentro de mim. Medo de ser esquecida, de chorar, de me arrepender de tudo isso um dia. Só que ainda tenho a vontade de tentar ser feliz, sem me importar com o que possa acontecer depois, sem me preocupar com o que os outros pensam, sem pensar no amanhã e sem limitar toda a minha vontade de ter você. A vontade de falar todo tempo contigo, o desejo de ver o seu sorriso a qualquer momento e quando quiser, e a segurança que tenho quando sinto você perto de mim.

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

(Antiga) Sonhos grandes, pessoas pequenas.

E se, eu te disser que sempre que te vejo com alguém, gostaria de ser esse alguém? E se, eu te falasse tudo o que penso, tudo o que sinto e tudo o que vejo com meus olhos com lágrimas? E se, você se importasse com isso? E se, eu tivesse ouvido a razão, e não o meu coração, quando acreditei no que você disse?
Construí sonhos em cima de nós dois; nenhum se tornou realidade. Apenas o primeiro, o único, que foi você me dizer que sempre quis isso. Mas pense, que irônico, não é?Era mentira. Meus sonhos foram baseados numa grande mentira, sou apenas uma peça no seu jogo. Uma igual à tantas outras, que cairam na sua história. Talvez, não seja tarde demais. Você ainda pode voltar àtras, e se arrepender. Eu posso acreditar, ou posso me magoar novamente. Isso só depende de você.

sábado, 13 de novembro de 2010

(Antiga) Guerras,

destroem o mundo. Me pergunto se algum dia, realmente, haverá a paz mundial.
Total ignorância da humanidade, hoje não há amor. O mundo gira apenas com ambição do melhor. Só que não percebemos que o melhor, sempre é a coisa mais simples e importante: a harmonia. Um simples ato feito, se preocupando com o próximo, pode trazer leves segundos de satisfação. Talvez, a coisa que eu mais queira é que haja paz no mundo. Ninguém se importa, só pensamos em nós mesmos. Individualismo.


"Vivemos esperando dias melhores, dias de paz, dias a mais, dias que não deixaremos para trás. Vivemos esperando o dia em que seremos melhores, melhores no amor, melhores na dor, melhores em tudo."

domingo, 24 de outubro de 2010

(Antiga) Agora, infelizmente,

é definitivo. Nem pude te dar um abraço como adeus. Então, o que me resta é imaginar como você pode estar agora, em um lugar muito melhor do que aqui. Acredito que, mesmo longe, para sempre vai ficar no meu coração; me ajudando nas horas difíceis, como sempre fez. Só me pergunto, quem vai erguer a minha cabeça nas horas de dor? Quem vai dizer que para tudo, sim!, sempre tem uma saída? Nunca imaginei que poderias ir embora de uma maneira tão cruel. Mas, eu te prometo; a justiça vai ser feita! Por mais que eu saiba, que você não irá ler este texto, eu sinto a sua presença aqui, do meu lado, em quanto escrevo. Ao fechar os olhos na hora de dormir, ainda vejo o seu sorriso. Se fosse capaz escrever tudo o que sinto, acho que nunca acabaria. Ontem foi um dia muito mais que doloroso, completaram-se sete dias que você não está mais aqui; manchetes e mais manchetes nos jornais, e uma multidão de pessoas lendo e desejando pêsames a nós. Dizendo que sentem muito mas, não. elas não sentem. Ninguém consegue sentir o vazio que eu sinto, penso: “Por quê?! Por que justo você?!” e, no lugar onde você morreu, ainda está a marca do seu sangue, isso é uma coisa que só a chuva poderá apagar; mas simbolicamente, para sempre irá ficar lá... Perdi mais um amigo, é como se pudesse me ver sozinha, sem mais nenhum amigo. Tenho sentido falta dos seus abraços ...
em fim, algum dia ainda vamos nos ver, em um lugar longe daqui.

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

(Antiga) Chuva,


lá fora está frio e chove, mas não tanto quanto aqui dentro de mim. Pego meu cobertor e sento na poltrona em frente a varanda, abro o vidro da porta e fico vendo a chuva cair. A chuva é misteriosa, gelada e linda. É inexplicável a paz que ela me traz, quando vejo a chuva sinto uma sensação de tranquilidade. Como se todos os meus problemas evaporassem, e perco o tempo naquele momento. Não sei como escrever, sinceramente acho que não há como descrever o que eu sinto. Talvez seja louca, ou não. Simplesmente, a chuva é o meu ponto de paz. Lembro que quando criança, ao invés de tomar banho de chuva com meus amigos, pegava meu coelinho de pelúcia e sentava no meio do pátio, sentia as pequenas gotículas de chuva caírem sobre mim... O vento bate sobre as árvores e elas balançam em harmonia, o barulho da chuva acalma o meu coração e, eu me entrego a esse doce som da água batendo no asfalto e os pássaros cantando. Consigo chegar a tranquilidade, só queria que você estivesse comigo, diminuindo o meu frio.

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

(Antiga) Você se foi ...

você não está mais aqui para me proteger... No lugar do meu coração, há um buraco. Você o arrancou e foi embora com ele, você se cansou de mim, e não te culpo. Sempre esteve ao meu lado, eu sentia a sua presença, aqui comigo. Mas, não me importava. Gastei todas as minhas lágrimas com alguém que não merecia, agora não sinto mais você aqui, agora tento chorar, mas não consigo. Não sei porque fui tão estúpida á ponto de te deixar ir embora, você me amava, ou ainda me ama, não sei. Eu sentia o mesmo, mas não sabia. Só percebi o quanto te amava, quando você partiu. Só queria ter mais uma chance, de dizer que sinto o mesmo amor que você sentia, que sinto a mesma dor que você sentiu, e perguntar se me perdoa. Se já não está com outro alguem,... Em quanto eu me despedaçava por um amor que nada valia, você estava ao meu lado, me ajudando e agora eu sei o quanto era difícil para você me ver daquele jeito. Eu juro que tentei te amar, eu juro que tentei. Mas, quando consegui você já havia ido embora, deveria ter aceitado os tantos beijos que você tinha vontade de me dar. Deveria ter aceitado ser o seu amor, quando tinha tempo. Mas, agora você se foi... Talvez você ainda me ame, ou não. Mas eu tenho certeza de uma coisa: Eu te amo. ♥

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

(Antiga) Algumas vezes,

assim como as estações, as pessoas têm a habilidade de mudar. Não acontece com freqüência, mas quando acontece, é sempre para o bem. Algumas vezes leva o quebrado a se tornar inteiro de novo. Às vezes é preciso abrir as portas para novas pessoas e deixá-las entrar. Na maioria das vezes, é preciso apenas uma pessoa que tenha pavor de demonstrar o que sente para conseguir o que jamais achou possível. E algumas coisas nunca mudam. E que comece o novo jogo.
- créditos: Gossip Girl

domingo, 29 de agosto de 2010

(Antiga) E talvez...

talvez seja o medo, que faz eu ficar assim. Medo de sofrer novamente, medo de me decepcionar pensando que você é alguem, que não é. Medo de achar que algum dia nós iremos ficar juntos e isso não acontecer. Talvez, mas só talvez, o meu problema seja o medo de admitir tudo o que sinto por você. Fico aqui, imaginando nós dois; daqui a alguns anos abraçados, fazendo juras de amor que algum dia, ainda vão se cumprir. Talvez você pense o mesmo, ou não. A distância atrapalha que nós fiquemos juntos, mas não atrapalha o meu amor por você. Já chorei demais, tenho medo de arriscar novamente, mas talvez acabe perdendo a chance de provar que sou diferente de todas as outras garotas que algum dia você amou...

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

(Antiga) Alegria,

esses dias, tenho me sentido mais alegre. Talvez, seja porque consegui te esquecer por completo. Te ver com outro alguem; que não era eu, me fez chorar e acordar pra vida. Vale mais a pena, pensar que um outro alguem que me ama pode me fazer mais feliz do que você poderia fazer. Não é que eu te odeie, só não te quero mais. Vou seguir em frente, por mais doloroso que possa ser. Talvez, com o passar do tempo, eu aprenda a amar quem me ama. Pode acontecer mais rápido do que imagino; te desejo todo o bem do mundo, que você seja muito feliz com a sua vida. E, espero que você também deseje a mim. Só não quero que, quando você me veja com um outro alguem, chore como eu chorei quando vi você....

domingo, 22 de agosto de 2010

(Antiga) Eu poderia,

eu poderia sentar na cama e esperar esse sentimento horrível passar, poderia contar uma mentira fácil que viesse na minha cabeça, poderia gritar o que sinto para o mundo todo ouvir, poderia tentar esquecê-lo, poderia fazer tudo isso. Se ao menos, soubesse o que estou sentindo. Mas, simplesmente não sei. Não sei o que fazer, não sei o que pensar, não sei se devo voltar ou continuar no tempo. É como se fosse uma pequena vida. Uma criança, que cresce. Quando pequena, acredita que tudo é perfeito e, que o amor existe. Acredita no seu príncipe encantado. Porém, com o passar do tempo, vê que nada é perfeito e, que o amor não vale nada nesse mundo capitalista e hipócrita. Ela sofre, sofre porque um dia resolveu amar. Mas, no fundo ela pensa que algum dia ainda vai ficar tudo bem. A tristeza lhe predomina pois sabe que ainda falta muito para esse dia chegar. Ela já se acostumou com a idéia de que nós todos sofremos, mas o sentimento é maior que a compreensão.

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

(Antiga) Um universo de sentimentos

sou uma contradição. As vezes, um sim; as vezes, um não. Um universo de sentimentos e razões que tencionam dialeticamente. Um equilíbrio dinâmico. Um ser que foge de limitações descritivas. Que se descobre a cada dia.
- créditos: Lu

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Desabafo .-.

eu não sabia eu não tinha noção do que as pessoas fazem para se dar bem na vida, para ser a primeira, sinceramente eu não me importo com isso desde que eu tenha alguém do meu lado, mas isso eu simplesmente não tenho, hoje eu não tenho certeza se eu posso confiar no eu te amo de alguém, porque esse eu te amo, hoje é o que mais me magoa, é incrível como as pessoas acham que um eu te amo é uma frase, mas pra mim não é! É algo com um significado inexplicável, mas as pessoas não sabem mais o que isso significa, e isso me dói muito, muito mesmo porque, agora, eu não sei diferenciar o verdadeiro do outro que nada significa, ou melhor, eu não sei em quem realmente eu posso confiar, e por mais que haja milhões ao meu redor eu ainda me sinto tão só. Eu não sei se eu realmente posso confiar em alguém, ou se algum dia vou poder confiar, eu me sinto tão abandonada, eu me sinto um lixo, eu não sei me expressar direito, só sei que eu não tenho ninguém pra me consolar, alguém que eu realmente ame, alguém que realmente me ame. Eu me sinto abandonada por todos, eu não só acho como tenho certeza de que a culpa é minha, ou sempre foi, mas eu não tenho mais vontade de viver por causa disso, eu nunca tive ninguém, nunca, como eu posso suportar isso? Está sendo impossível. Eu perdi todos ao meu redor, e o pior que eu não sei o porque, isso me dói tanto, eu me sinto arrependida até por nascer, eu não sei o que eu faço mais, eu juro que eu sempre tento fazer de tudo para as pessoas, mas ninguém vê isso. É como se isso me corroesse por dentro, como um buraco tão grande dentro de mim, eu não entendo porque as pessoas não me dão valor, eu sempre tento fazer de tudo, de tudo mesmo, mas nunca ninguém me provou que é amigo de verdade. Acho que a culpa disso é toda minha, eu não devia ter existido. Não mesmo. Sou eu que faço isso acontecer, sempre, o melhor que eu faria é se eu desaparecesse. Acho que devo fazer isso, eu nada sou mesmo. sempre tento estar com um sorriso no rosto, mas agora está sendo complicado. ainda tenho alguns amigos, pouco pra falar a verdade, em quem eu desabafo. mas receio em lhes contar toda a verdade. já sofri demais com amizades, nós somos humanos, erramos e, nem sempre dizemos a verdade a todos aqueles que vivem ao nosso redor. Às vezes penso, se um dia ainda vou encontrar alguem que me faça feliz, que me deixe nervosa, que eu possa confiar sempre, que durma e acorde pensando nesse alguem e saiba que ele faz o mesmo, que eu possa chama-lo de apelidos carinhosos, que queira passar todos os dias da minha vida com ele e, que ame ele mais que todo o mundo *-*